Seitas e Heresias – Como identificar uma Seita?

Como saber se a religião que seguimos ou a igreja que frequentamos não é uma seita? Como identificar um grupo religioso que prega heresias e quais podem ser as consequências de se permanecer no engano?

Abordamos os quatro caminhos seguidos pelas seitas e trouxemos a resposta apologética para cada um deles com base nos cinco pilares da fé crista.


A importância do tema

E por quê esse assunto é tão importante? Simplesmente porque ele pode definir ao seu destino eterno (Pv 16.25).

Em outros vídeos nós já explicamos o porquê a Bíblia é o nossa base para entender o mundo físico e principalmente o mundo espiritual (Jo 1.18). Se não fosse a Bíblia nos revelar como o mundo espiritual funciona, seria impossível saber o que é ou não verdade (Jo 17.17).

Afinal, qual seria nossa fonte? As visões, os sonhos ou as experiências que pessoas tiveram? (Cl 2.18, Ez 13.8-9). Como saber se a pessoa está falando a verdade ou não? (Jr 17.5). Se nós não tivermos a Bíblia como fonte de autoridade (Mt 5.18), tudo fica muito relativo!

E por que nós temos que ter este cuidado? Será que alguém teria interesse em mentir ou enganar o homem a respeito do mundo espiritual? Com toda certeza existe um grande interesse, tanto por parte do homem (2Pe 2.3), como principalmente por parte do diabo (Jo 8.44, 2Co 11.3).

Nós só conseguimos desmascarar a mentira através da Bíblia (Hb 4.12-13). Portanto, se você ainda não crê que a Bíblia é a perfeita Palavra de Deus, entenda que este vídeo não é para você.

A heresia

Partindo deste princípio, nós consideramos como heresia todo ensino que distorce o padrão que Deus revelou em sua Palavra (At 13.10, 1Tm 1.3), ou seja, um ensinamento não precisa descartar totalmente a Bíblia para ser considerado como uma heresia, basta que ele contrarie uma única doutrina bíblica obrigatória (Ef 4.14, 2 Tm 2.18).

E quando nós falamos em doutrina obrigatória, significa algo que é inquestionável e não pode ser rejeitado de forma alguma (Mt 24.35), já a heresia abala gravemente os fundamentos bíblicos e deve ser completamente rejeitada (1 Tm 6.3-5). Também existem doutrinas bíblicas que não são obrigatórias, conhecidas como posições ou linhas teológicas.

Posições ou linhas teológicas

Um bom exemplo disso é em relação à escatologia, que é o estudo das coisas futuras. Alguns crêem que o arrebatamento e a volta de Cristo (1Ts 4.16-17, Ap 1.7) acontecerão de forma simultânea, ao mesmo tempo, outros crêem quem são eventos distintos, primeiro o arrebatamento, depois a volta de Cristo.

São posições teológicas válidas, por dois motivos:

  1. Tratam de um assunto do qual a Bíblia fala a respeito, mas a revelação não é tão clara (Mt 25.13).
  2. Tratam de um assunto em que crer de forma diferente não faz tanta diferença (Rm 14.5).

A Seita

Mas independente disso, como uma posição é contrária a outra, alguém está errado, porém, nosso foco aqui não são linhas teológicas, mas sim as heresias. Todo grupo religioso ou ideológico que prega, ou segue aquele que prega heresias, é uma seita (2Tm 4.3-4).

A própria Bíblia alerta que nós devemos nos manter firmes na Palavra (1Co 15.1-2, 2Pe 1.19) e tomar cuidado com falsos mestres, pois eles introduzem secretamente heresias destruidoras ao Evangelho (2Pe 2.1). Nós não podemos considerar que uma mensagem é verdadeira somente porque a pessoa é inteligente, se expressa bem (1Co 1.20) ou porque ela vem acompanhada de milagres (Mt 24.24). A Bíblia diz que o próprio Satanás se disfarça de anjo de luz (2Co 11.14-15) e que produz o engano até mesmo com sinais sobrenaturais (2 Ts 2.9-10).

A nossa segurança está na Bíblia (Tt 1.9), e se por um lado é fica fácil identificar uma seita quando a mesma ignora completamente Bíblia, fica bem mais complicado identificar uma que se utiliza da Bíblia (2Co 11.13, 2Jo 1.9).

Como identificar uma seita?

E pra isso, o método mais eficiente para se identificar uma seita é conhecer os quatro caminhos seguidos por elas, o da adição, o da subtração, o da multiplicação e o da divisão. E é isso mesmo que você ouviu, é possível identificar uma seita através das quatro operações matemáticas.

Adição (+)

O grupo adiciona algo à Bíblia. Sua fonte de autoridade não leva em consideração somente a Bíblia.

Uma seita geralmente possui outros livros tidos como inspirados e que possuem autoridade igual ou até superior a Bíblia. Muitas vezes utilizam a Bíblia como se fosse um livro de consulta e também podem afirmar que só é possível entender a Bíblia através da sua tradição religiosa, ou seja, a tradição se torna mais importante que a própria Bíblia.

E por que não podemos adicionar nada à Bíblia?

  • Sola Scriptura (somente a Bíblia)

Porque a Bíblia é a única fonte escrita da revelação divina (2Pe 1.21, Ap 22.18-19). A Bíblia, sozinha, ensina tudo que é necessário para nossa salvação e é o padrão pelo qual todo comportamento cristão deve ser avaliado (2Tm 3.15-17). A Bíblia não contém a Palavra de Deus, a Bíblia é a Palavra de Deus, e por isso, não contém erros! (Sl 119.160, Sl 12.6, Sl 19.7). A Bíblia traz todas as informações necessárias para que uma pessoa saiba que sem Jesus não há salvação (At 4.12, 1Co 3.11). Deus jamais trará uma nova revelação que seja independente ou que contrarie o que está exposto na Bíblia (Gl 1.8).

Subtração (-)

O grupo subtrai algo da pessoa de Jesus.

Alguns grupos vêem Jesus simplesmente como um homem bom e que morreu como prova de amor, outros vêem como um grande um profeta ou apenas mais um fundador de religião, outros vêem como médium ou um espírito evoluído, e os mais sutis, e consequentemente os mais perigosos, são os pseudocristãos, que subtraem algo da natureza de Jesus, tanto da natureza humana, dizendo que Ele nunca teve um corpo como o nosso (2Jo 1.7), como principalmente da natureza divina, muitas vezes dizendo que Jesus é ser criado, que Jesus é um anjo, ou um deus inferior.

E por que faz toda a diferença você saber quem realmente é Jesus?

Porque a Bíblia ensina que Jesus é Deus (Jo 1.1). Pra você que ainda não entende isso, nós temos um outro vídeo no canal que deixa isso bem claro. Sendo assim, não dá pra comparar Jesus com outros seres humanos ou mitológicos, nem mesmo com os anjos (Hb 1.3-6). A Bíblia atesta a autêntica divindade de Cristo (onisciência (Jo 16.30), onipotência (Ap 1.8), onipresença (Mt 28.20) e eternidade (Is 9.6)) e também a autêntica humanidade de Jesus, pois nasceu como homem (Lc 2.6-7), cresceu como homem (Lc 2.52), sentiu sede (Jo 19.28), fome (Mt 4.2), comeu e bebeu (Mt 11.19), dormiu (Mt 8.24) etc.

  • Sola Christus (somente Cristo)

Nossa salvação é realizada unicamente pela obra mediadora do Jesus Cristo histórico (1Tm 2.5-6). O Deus Filho que se fez carne (Jo 1.14), tornou-se em tudo semelhante a nós (Hb 2.17), porém, sem pecado (Hb 4.15). Morreu na cruz carregando nossos pecados, foi sepultado e ressuscitou fisicamente dentre os mortos (1Co 15.3-4, Lc 24.39). Depois disso Ele subiu aos céus, assentou-se a destra de Deus Pai (1Pe 3.22) e retornará no futuro para julgar a humanidade (Rm 2.16, 2Tm 4.1) e estabelecer Seu reino (Ap 11.5).

Por isso, se a religião que você segue subtrai algo da pessoa ou da obra de Cristo, fica espeto.

Multiplicação (x)

Onde o grupo pode afirmar que crer em Jesus é importante, mas não é tudo. Eles multiplicam as formas pelas quais as pessoas podem ser salvas.

Para as seitas, a salvação não é pela da graça de Deus, por meio da fé. Elas pregam a salvação pelas obras. Algumas ensinam que jesus simplesmente abriu o caminho, e que restante é com o homem. Que nós temos que trabalhar arduamente com o fim de obter nossa própria salvação. Outras pregam que a vida eterna só será concedida aos que guardarem a lei, aos que cumprirem os mandamentos estabelecidos no Antigo Testamento. Algumas seitas negam a existência do pecado (1Jo 1.8) e outras negam a eficácia do sangue de Cristo para cancelar nossos pecados, mesmo esta sendo esta a mensagem central da Bíblia (Ef 1.7-10).

E por que isso é extremamente perigoso?

  • Sola Gratia (somente pela Graça)

Porque Bíblia declara que a salvação é pela graça, não por obras, que não vem de nós, é dom de Deus (Ef 2.8-9). O ser humano nasce morto espiritualmente (Rm 5.12), sendo escravo do pecado (Jo 8.34) e é resgatado unicamente pela graça de Deus (Tt 2.11). A salvação não é obra humana. A graça de Deus em Cristo não só é necessária, como é a única causa eficaz da salvação (Tt 3.4-6). As boas obras devem ser praticadas como consequência da nossa salvação (Ef 2.10). E não o contrário.

Divisão (÷)

O grupo divide o mérito da salvação de Deus entre Jesus e a sua organização religiosa.

Neste caso, desobedecer à organização ou à igreja equivale a desobedecer a Deus. Eles pregam que não existe salvação fora do seu sistema religioso.

Quase todas as seitas pregam isso, sobretudo as pseudocristãs, que se apresentam como a restauração do cristianismo primitivo, que segundo elas, se afastou dos verdadeiros ensinos de Jesus e que, numa determinada data, seu grupo apareceu por vontade divina para restaurar o que foi perdido. Daí a ênfase de exclusividade. Já outros pregam que todas as religiões são boas, contudo somente a sua será responsável por unir todas as demais.

E por que isso é uma baita heresia?

Porque a salvação é individual, o pecador é salvo quando se arrepende (At 3.19) e aceita a Jesus como seu único e suficiente salvador (Jo 1.12, Rm 10.9-10). Quando ele entrega sua vida a Jesus (2Co 5.17). E isso não é mérito de uma instituição religiosa. O ladrão arrependido da cruz, por exemplo, não precisou sem ser membro de nenhuma religião pra ser salvo (Lc 23.43). Por isso, ensinar que uma organização religiosa possa salvar é pregar outro evangelho (2Co 11.4), e tirar de Jesus a sua exclusividade de nos conduzir ao Pai (Jo 14.6).

  • Sola Fide (somente pela Fé)

Nossa salvação se dá somente pela graça, somente por intermédio da fé, somente por causa de Cristo. A fé em Jesus Cristo é o único meio possível de satisfazer a perfeita justiça de Deus (Rm 3.21-24).

  • Soli Deo Gloria (somente para a Glória de Deus)

A salvação vem de Deus e é realizada por Deus, por isso a glória é toda Dele (1Co 1.29-31), não do homem nem de uma religião.

Conclusão

Uma seita podem comprometer completamente o que você pode receber de mais precioso na sua vida, que é a sua salvação (2Tm 2.18-19).

A nossa recomendação é que você procure conhecer melhor as doutrinas ensinadas na sua religião (2Pe 3.15-17), talvez você nem saiba que a igreja que você frequenta defende heresias (Jd 1.3-4) e que, aos olhos de Deus, você faz parte de uma seita (At 17.30-31).

Deixe um comentário