Plano de Salvação

O que acontece após a morte? Se hoje fosse sua vez de enfrentá-la, para onde você iria? Muito se fala sobre um Plano de Salvação de Deus, mas o que a Bíblia diz a respeito? Será que de fato existe uma salvação ou uma condenação? Será que o bem que fizemos nos levaria para o céu?

Se você morresse hoje, seu destino seria o Céu ou o Inferno?

A Bíblia é muito clara em relação ao destino do homem após a morte e quais são as opções que nós temos (Mt 25.46), são duas: passar a Eternidade com Deus ou passar a Eternidade sem Deus.

O que determina nosso destino?

É comum imaginar que pessoas boas vão para o céu e pessoas más vão para o inferno, isso é o que normalmente faz sentido e também é o que a maioria das pessoas pensa. Mas, se for assim, como isso funciona? Qual é o nível de bondade que me levaria para o céu e qual é o nível de maldade que me levaria para o inferno?
A grande verdade é que o bem que nós fazemos não anula o mal que nós já fizemos! Por exemplo, quando uma pessoa acha uma quantia em dinheiro e devolve, as pessoas ficam surpresas com a bondade da pessoa, com sua honestidade, mas na verdade ela não fez mais do que sua obrigação. Afinal, o erro está em tomar posse daquilo que não nos pertence. Atitudes boas não anulam atitudes ruins.

Por que a morte existe?

Se por um lado o bem que nós fazemos não é mais que a nossa obrigação (Ef 2.10), por outro o mal que nós fazemos, tem que ser pago! Deus estabeleceu desta forma e deixou bem claro em Sua Palavra qual é a punição para o mal, qual é a punição para o pecado: a morte! O pecado gera morte!
Além da Bíblia dizer que o salário do pecado é a morte (Rm 6.23), ela também declara que todos pecaram (Rm 3.23), ou seja, nenhum ser humano está livre do pecado! Ninguém pode dizer: “eu não pequei”, pois somos pecadores desde que nascemos e também pecamos no momento em que nos tornamos conscientes da diferença entre o que é certo e o que é errado, aliás, só descobrimos que é certo e o que é errado, quando já erramos!

O homem está separado de Deus

Deus não tem parte com o pecado (Is 59.2), ele não compactua com o pecado, por isso, por causa da sua desobediência, o ser humano está separado de Deus. Muitos podem questionar: “Ah, por causa da desobediência de um só homem lá atrás?”. Sim! Por causa da desobediência de Adão, todo ser humano nasceu com essa característica de estar separado de Deus (Rm 5.19), nascemos com uma inclinação para o mal (Gn 8.21), mas apesar de sofrermos a consequência do pecado, nós também somos culpados pelos nossos próprios pecados (Ez 18.4), afinal nós mesmos pecamos e optamos por viver longe de Deus. Contudo, não somos pecadores somente porque pecamos, mas pecamos porque somos pecadores.
Por mais que o ser humano faça o bem, que seja uma pessoa caridosa, amorosa, uma pessoa “boa”, ela não merece a salvação por causa disso (Rm 3.12), a verdade é que e eu não mereço a salvação, você não merece a salvação, nenhum ser humano merece a salvação! Por causa do pecado!

A tentativa do homem de se achegar a Deus

O homem tenta se aproximar de Deus, através da religião. Aliás, religião é uma tentativa do homem se religar à Deus (At 17.23), mas ela não resolve! O homem não tem condições de fazer absolutamente nada que o leve a Deus (Ef 2.8-9). Esta aproximação teria que partir do próprio Deus, porém, Deus estabeleceu uma lei, a lei de que o pecado deve ser punido com a morte. O salário do pecado é a morte, por isso, Deus não pode contrariar algo que ele mesmo estabeleceu (Tg 1.17), e aceitar o homem sem punir o pecado. O pecado tem que ser punido!
Sendo assim, o homem não tem acesso a Deus através do bem que ele faz, e também, nem que ele entregasse a própria vida como pagamento pelo pecado, não resolveria. Porque, uma vez que o homem está separado de Deus, se ele morresse pelo próprio pecado, ele permaneceria separado de Deus. A morte física dele seria apenas um pagamento pelo pecado, mas a morte espiritual continuaria. Esse “religar” com Deus, não pode partir do homem, não vai partir do homem, e não partiu do homem!

O amor de Deus pelo homem

A Bíblia diz, e um dos versículos mais conhecidos, que “Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho Unigênito, para todo aquele que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna” Jo 3.16. Mas como que isso funciona? Como que Jesus, o Filho de Deus enviado à Terra, pode nos levar ao Pai? Foram as boas obras que Ele realizou? Foram os milagres? Foram os ensinamentos? Não! Tudo isso foi um complemento de seu ministério. Jesus Cristo faz a nossa ligação com Deus através da sua morte e ressurreição (Rm 5.10)!

Por que Jesus Cristo é o único caminho?

Isso acontece porque Jesus Cristo nasceu sem ter contato com essa natureza pecaminosa do ser humano (2Co 5.21), foi gerado pelo Espírito Santo diretamente no ventre de Maria (Mt 1.20), porém, nasceu sujeito às mesmas necessidades nós temos (Fp 2.5-7), fome, sede, sono, cansaço, etc. Jesus foi sujeito a todas as tentações que um ser humano pode sofrer (Hb 4.15), porém, viveu aqui 33 anos sem pecar (1Pe 2.22), sem cometer um pecado sequer e foi morto!
Agora, se a morte é uma punição pro pecado, e Jesus Cristo não tinha pecado, ele não poderia morrer! Sem pecado o homem não pode morrer, Jesus não tinha pecado e morreu! Por isso, a morte que ele “morreu” não foi a dele, foi a nossa! Foi feita uma injustiça sobre Jesus, que se tornou a nossa justiça (1Pe 2.24). A Bíblia diz que nós somos justificados por Cristo, declarados justos diante de Deus (Rm 6.6-7), porque Jesus Cristo pagou o preço pelo nosso pecado!
Da mesma forma como Adão era o representante da humanidade, e desobedeceu a Deus, e por consequência nós herdamos essa separação e essa natureza pecaminosa de Adão, a Graça e a Salvação vieram através da obediência de um único homem: Jesus Cristo! Sendo injustiçado pra nos trazer justiça (Rm 5.17-18).
O maravilhoso é que, como Jesus Cristo não tinha nenhum pecado, a morte não tinha condições de reter Jesus Cristo (At 2.24). Uma vez quem pagou o preço pelo ser humano, ele ressuscitou dentre os mortos. E é por isso, através de Cristo, e só através de Cristo, nós temos acesso a Deus (Jo 1.12-13).
O resgate do ser humano partiu de Deus (Rm 5.8), do amor de Deus pelo homem. Jesus diz: “Eu sou caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai a não ser por mim” Jo 14.6. Jesus Cristo é o único mediador entre Deus e os homens (1Tm 2.5).

Como recebemos a Salvação?

O próprio Deus nos deu o dom da fé (Ef 2.8), pra que nós possamos crer e, através da fé, sermos salvos. Por isso, o bem que nós fazemos não nos traz a salvação, mas crer em Jesus Cristo, no sacrifício que ele fez e na sua ressurreição, isso nos traz a salvação.
Através do sacrifício de Cristo, ele comprou as nossas vidas, Ele pagou um alto preço de resgate pelas nossas vidas e nos comprou com seu sangue derramado na cruz (1Co 6.20). O preço foi pago, porém, se o ser humano não entregar aquilo que foi comprado, ele não tem direito de desfrutar daquilo que foi conquistado através de Cristo. É por isso que, quando nós entregamos nossa vida a Cristo (Lc 9.24), é que tomamos posse da Salvação e da Vida Eterna.
A Bíblia diz em Romanos que se nós confessarmos com nossa boca que Jesus é Senhor, e crermos em nosso coração que Deus ressuscitou Cristo de dentre os mortos, nós seremos salvos (Rm 10.9-10). Tem que ser algo dentro de nós, tem que ser uma verdade, e a evidência dessa verdade será nossa atitude a partir deste momento (Tg 2.18, Tt 2.14).

Nossos pecados são perdoados!

A Bíblia ensina o que acontece quando você aceita Cristo, quando você entende o sacrifício que Ele fez e entrega sua vida a Ele: tudo aquilo que você fez, todos os pecados que você cometeu antes de se entregar Cristo, são perdoados (Rm 4.7-8)! Alguns podem questionar: “Ah, então se eu aceitei a Cristo eu posso continuar pecando que eu já estou salvo?”. Se você tem esse pensamento, que você vai continuar pecando, significa que você não aceitou a Cristo (Rm 6.1-2). Pois quando entendemos o que Cristo fez, e entendemos que foram os nossos pecados que levaram Jesus Cristo pra cruz (Is 53.5), vamos parar de pecar!
Nunca mais vamos pecar? A Bíblia diz que nenhum ser humano deixa de pecar (1Jo 1.10). A grande diferença agora é que não vamos mais viver no pecado, não somos mais escravo do pecado, mas somos escravos da justiça (Rm 6.18)! Por isso temos que cuidar para que as nossas atitudes sejam corretas. Vamos falhar e errar? Sim, mas mesmo assim, podemos confessar esse erro diante de Deus e abandonar esse pecado (1Jo 1.9).
Agora, porque eu posso errar, pecar, pedir perdão e ser perdoado, vou continuar pecando? Não! Se pensamos assim, significa que não há arrependimento, e onde não há arrependimento, não há perdão (At 2.38)! O arrependimento tem que ser genuíno, arrependimento não é remorso, arrependimento é mudança de direção! Você estava fazendo algo errado, entendeu que aquilo é errado, e seguiu por outro caminho.
A Bíblia diz que, quando nós aceitamos a Cristo, quando nós recebemos ele como nosso Senhor, o Espírito Santo passa a habitar dentro de nós (1Co 6.19), e é através do Espírito Santo que nós seremos convencidos do pecado, da justiça e do juízo de Deus (Jo 16.8).

O Plano de Salvação é a maior história de amor que já existiu

O que Deus tem pra nós, a Bíblia diz que “Olho nenhum viu, mente nenhuma imaginou, o que Deus preparou para aqueles que o amam” 1 Co 2.9. E nós demonstramos nosso amor a Deus obedecendo as palavras de Cristo (Jo 14.21).
Falar que amamos a Deus é fácil, mas é obediência, são as nossas atitudes, que irão demonstrar nosso verdadeiro amor a Deus.
A salvação está em Jesus Cristo e naquilo que ele fez por mim e por você (At 4.12)! Na morte de Jesus Cristo em nosso favor!
Este é o Plano de Salvação de Deus pra que o ser humano habite com Ele na eternidade e não seja condenado com Satanás. Pelo próprio esforço? Não, mas pela Graça, pelo favor imerecido de Deus sobre a vida dele (Tt 2.11).
Você tem certeza para onde você vai se morrer hoje? Se você aceitar a Jesus Cristo (Jo 3.36), se você entendeu o que Jesus Cristo fez, e aceitar verdadeiramente, a partir deste instante, deste exato momento, você já pode dizer com certeza pra onde você vai se você morrer (1Jo 5.11).

Deixe um comentário